Ferramentas

Topo  Anterior  Próximo

 

1.Para que serve o módulo de Ferramentas ?

R. Serve para fazer as configurações, personalizações e exportação e importação de dados do sistema. O módulo de integração de balanças etiquetadoras também fica nesse módulo.

 

2.Para que serve a opção Configurações Globais ?

R. Configura as variáveis que valem para a loja, como um todo. Ou seja, não importa qual o número do terminal que você está operando, essas configurações serão válidas.

Ex. Multa e Taxa de Juros, Prazo padrão de crediário, etc...

Sempre, ao alterar configurações globais, ou de terminais, você deve sair dos sistemas que estão abertos e entrar neles novamente. Inclusive VCashMT, CashIDOC e outros produtos que estejam envolvidos com as configurações alteradas. Todos pegam as configurações na subida do sistema e armazenam em memória.

 

3.Conf.Global, Para que serve o campo Inibe Código Zero como Consumidor ?

R. Se ativa, no ato da venda, não é permitido passar o código zero como consumidor, ou seja, você será obrigado a definir um código de cliente para cada venda.

 

4.Conf.Global, Para que serve o campo Habilita Ordem de Serviço ?

R. Se Habilitado, permite que você use o módulo de Ordem de Serviços, assim como define para o sistema que a loja tem Prestação de Serviços, que é necessária numa série de situações internas.

 

5.Conf.Global, Para que serve o campo Balanças ?

R. Para informar ao sistema se a loja trabalha com balanças etiquetadoras e qual o fabricante. Ex. Filizola, Toledo. O fabricante é que definirá qual o modelo de arquivo de exportação será gerado.

 

6.Conf.Global, Para que serve o campo Pagamento de Comissões Sobre ?

R. Vendas, as comissões são contabilizadas quando vende. Recebimento, as comissões são contabilizadas conforme os títulos são recebidos. Se um título é faturado em 10X, o vendedor reberá, mês a mês, proporcionalmente ao que foi pago.

As comissões são geradas produto a produto e não sobre o pedido como um todo. Quando você vê comissão gerada do pedido tal, significa que aquilo é a somatória das comissões de cada produto.

Conforme a configuração, podem haver também mais de um vendedor por pedido. No caso de restaurantes, por exemplo, vários garçons atendem um mesmo pedido.

 

7.Conf.Global, Para que serve o campo Prioridade de Comissões ?

R. Define como serão calculadas as comissões no sistema.

Maior entre Vendedor e Produtos: o sistema verifica o percentual de comissão atribuído ao produto e ao vendedor em questão. O maior dos percentuais será escolhido.

Produtos, se Zero, pega de Vendedor: o sistema pega o percentual do produto em questão, se estiver zerado, verifica no vendedor em questão.

Vendedor, se Zero, pega de Produtos: o inverso da anterior.

Tabela de Seção x Descontos Cedidos: pega o percentual conforme o desconto dado no produto. A tabela fica em Produtos, Comissões, Tabela de Seção x Descontos Cedidos x Comissões.

 

8.Conf.Global, campo Dias de Validade dos Orcamentos ?

R. Serve para imprimir a mensagem “Orçamento Válido até 99/99/99”. Além disso, na venda, se passou a data de validade, o sistema perguntará se atualiza os preços do Orçamento ao reabri-lo.

 

9.Conf.Global, campo Desconto Máximo na Venda ?

R. Define o desconto máximo que pode ser dado na venda, a cada produto, sem que seja pedido senha. A permissão de acesso para liberação é a 0087 Contas a Receber, Caixa, Desconto Acima do Padrão.

O desconto é calculado tanto se você alterar o campo desconto quanto o preço do produto, ou uma combinação dos dois. Ex. Um produto tem o preço de venda em R$ 100,00 e o máximo desconto está configurado para 10%. Você poderá vender este produto até R$ 90,00 sem ser solicitada senha. Então se você digitar R$ 90,00 no preço e tentar dar mais 1% de desconto que seja, já será pedido senha. O sistema calcula Pr.Venda Digitado menos % Desconto Digitado e o valor final não pode ser menor que R$ 90,00 no nosso caso.

 

10.Conf.Global, Vendas, campo Observação Extensa no Pedido ?

R. Se Não, você tem 40 caracteres para anotar uma observação nos pedidos, através da tecla quente ALT O nas vendas. Se Sim, será aberta uma janela e você pode anotar observações à vontade.

 

11.Conf.Global, Vendas, campo Estoque Minimo, Verifica e Bloco de Falta nas Vendas ?

R. Se Automático, quando o estoque abaixa do estoque mínimo definido a cada produto, nas vendas, o sistema automaticamente anota o item em um pedido de compras chamado Bloco de Faltas. Se Abre Janela, será aberta uma janela para o operador identificar-se e anotar a quantidade a comprar. Mas o item será incluso também no Bloco de Faltas. Para entender mais, veja as perguntas referentes ao Módulo de Compras.

 

12.Conf.Global, Habilita Entregas Futuras ?

R. Se Habilitado, nas Vendas, o sistema permite que você defina o pedido que está sendo fechado como Entrega Futura, que é uma forma em que o estoque não é baixado no momento do fechamento do pedido mas sim na Administração de Entregas Futuras do Contas a Receber.

 

13.Conf.Global, Orçamento com Reserva de Estoque ?

R. Se Sim, mesmo em orçamentos existe a baixa do estoque, e o estorno dele se o Orçamento é Cancelado ou vira pedido de vendas.

 

14.Conf.Global, Verifica Estoques ao Vender ?

R. Política de Verificação de Estoques no ato da Venda:

Verifica Estoque na Venda: sistema verifica e se não tem, avisa, mas deixa faturar o item normalmente.

Não Verifica: sistema não verifica nem avisa nada mesmo que estoque esteja negativo.

Verifica e Libera com Senha: sistema verifica o estoque e se zerado ou negativo exigirá senha para permitir o faturamento.

 

15.Conf.Global, Permite Manutenção nos Cupons de Venda ?

R. Política de Reabertura de Cupons já fechados na Venda:

 

Permite Manutenção de Cupons Fechados e Não Quitados: Se cupom foi emitido cupom no mesmo dia, pode ser reaberto normalmente. Se foi fechado em outro caixa, permitirá só se for venda em aberto. Se houver ao menos uma parcela já paga não permite mais reabrir o cupom.

 

Não Permite a Manutenção de Cupons: Não reabre cupons de jeito nenhum. Se precisar alterar algo, o cupom tem que ser cancelado e digitado novamente (ou, nas vendas, usar o recurso de INSERT – inserção de objetos – e definir o no. do cupom, quando os produtos do mesmo serão puxados).

 

Permite Alterar Somente Venda Cheque Pré:Só permite alteração se o tipo da venda for 03,  Cheque Pré-Datado.

 

Permite Alterar Somente Cupom do Dia: Permite somente alterar se a data de emissão for do mesmo dia atual.

 

Observação Importante:  Em Lojas com ECF, independente do que você configurar aqui, o cupom não poderá ser reaberto.

 

16.Conf.Global, Conta para Brindes e Vales-Funcionário ?

R. Nas vendas, ao fechar um pedido como Brinde ou Vale-Funcionário, o sistema lança automaticamente uma conta no banco movimento com o valor a PMA no caso de brindes e valor normal do pedido em caso de Vales-Funcionário. Você pode criar uma conta para cada um desses itens, de forma que você possa medir a cada mês o quanto foi gasto com eles. A conta deve ser da Classe 2, Despesas. Ex.  2.10.00  Brindes   2.20.08 Vales-Funcionários em Mercadoria

 

17.Conf.Global, Crédito e Cobrança, Dias de Carência para Crediário ?

R. Quantos dias um cliente pode atrasar o pagamento de um título sem que o sistema calcule multa ou juros de mora sobre ele.

 

18.Conf.Global, Crédito e Cobrança, Dias de Atraso para Bloquear Fatura ?

R. Quantos dias um cliente pode atrasar o pagamento de um título antes que ele seja bloqueado e seja exigido senha para poder faturar para ele.

 

19.Conf.Global, Crédito e Cobrança, Crediário, Receber com Preço Atualizado ?

R. Usado em alguns ramos de negócios. Se ativo, o sistema, ao receber os títulos a prazo, recalculará o valor dos itens conforme o preço atual e não conforme o preço do dia do faturamento. Deve ser verificado com seu advogado a validade do uso desse recurso nos tipos de produtos que você vende.

 

20.Conf.Global, % Juro por Dia de Atraso ?

R. Quanto será cobrado de juros por dia de atraso, nos títulos a prazo.

 

21.E para alterar juros nos títulos que já estão faturados, como proceder ?

R. Se você alterar a configuração de juros acima, ela passa a valer a partir desse momento. Se você quiser alterar os juros de títulos já faturados, entre em Contas a Receber, Administração de Títulos, puxe os títulos por período ou qualquer outro critério dos filtros que lá existem, vá até o campo JurosDia e pressione Control ENTER. Digite a nova taxa de juros ao dia (%). Atenção não é valor, é taxa de juros/dia que você vai digitar.

 

22.Conf.Global, % Multa por Atraso ?

R. Multa a ser aplicada ao atrasar os títulos. Você deve ativar a cobrança da multa, no campo “Recebe Atrasados Acrescentando Multa”.

 

23.Conf.Global, Soma Cheque Pré no Saldo X/Z ?

R. Se Ativada, no campo Saldo Final da Leitura Z/Redução Z soma os valores dos Cheques Pré-Datados também.

 

24.Conf.Global, Pega Bandeira na Venda ?

R. Cash. Se Ativada, abre campo da Bandeira de Cartão para operador colocar o código quando é pagamento em cartão, no fechamento via F10. No END no fechamento de vendas também tem, permanentemente, e independente de configuração, este campo.

 

25.Conf.Global, Lança Venda Cheque Pré Já Baixada ?

R. Se Ativa, as Vendas em Cheque Pré, que normalmente entram em aberto no sistema, passam a entrar já baixadas. Isso pode facilitar por um lado e complicar por outro. Facilita na medida que os Cheques Pré entram nas Leituras X e Z como cheques. Além disso, você não tem que ficar entrando no Recebimento de Cheques Pré e fazer as baixas diariamente. Por outro lado, Vendas Cheque Pré Baixadas siginifica que esses valores não serão contabilizados no Limite de Crédito do Cliente (porque estão dadas como pagas) e, se você pegar clientes de má fé, eles podem fazer um estrago até você perceber. Analise com cuidado se vai ativar mesmo esse recurso.

 

26.Conf.Global, Lança Venda Cartão Já Baixada ?

R. Da mesma forma que a pergunta anterior, essa diz respeito às Vendas Cartão de Crédito. Se você não precisa controlar, dia a dia, as vendas em função dos relatórios das operadoras de cartão, a melhor política é ativar esse recurso. No caso de cartão não tem nada a ver com Limite de Crédito de cliente porque quem libera o crédito são as operadoras. Se você deixar desativado você deve, diariamente, entrar em Recebimento de Cartão de Crédito e fazer as baixas dos cupons que vencem no dia.

 

27.Conf.Global, Prazo Padrão Crediário ?

R. Quando você fecha a venda com a tecla quente ALT F10, Fechamento Rápido em Crediário, o prazo do Tìtulo é pego nesse campo. Se estiver zerado o padrão é 30.

 

28.Conf.Global, NF Baixa Cupom de Venda ao Emitir NF ?

R. Se Ativa, cada vez que você emite uma NF, seja nas vendas ou na concentradora de cupons, o sistema passará a controlar o Contas a Receber pela Nota Fiscal e não mais pelos cupons de venda (eles ficarão num estado como se fossem baixados). Para fazer o recebimento você usará o Recebimento de Notas Fiscais, no Caixa.

 

29.Conf.Global, Produtos, Dígitos de Fração na Qte, na Venda ?

R. Quantos dígitos de fração você vai usar na quantidade. O padrão é 3 mas você pode configurar 0, 1, 2 ou 3. Em lojas que só se vende itens inteiros, sem quebras, pode ser interessante configurar esse campo como zero para não confundir.

 

30.Conf.Global, Produtos, Dígitos de Fração no Preço de Venda ?

R. Quantos dígitos de fração você vai usar no preço de venda. O padrão é 2 e você pode configurar 2 ou 3.

Nas Notas Fiscais Genéricas, Concentradora e Complementar o sistema muda para 5 dígitos automaticamente.

 

31.Conf.Global, Código de Fábrica prioriza Cód. do Produto ?

R. Habilita e permite consultas: sistema abre o campo Cód. Fabricante no cadastro de produtos e é permitido pesquisas por ele, bem como é impresso na maioria dos relatórios. Não Habilitado: Não existe esse campo na tabela de produtos, nem pesquisa nem impressão em relatórios.

Mandatório sobre código interno: Não usado mais. Comporta-se como o 1º. Caso.

 

32.Conf.Global, Habilita Múltiplas Tabelas de Preços ?

R. Permite que você cadastre mais do que uma tabela de preços. Abre consulta delas na +.consulta dos produtos. Permite faturar em qualquer das tabelas cadastradas. Você cadastra e administra tabelas de preços em Cadastros, Produtos, Preços.

 

33.Conf.Global, MTab, Obriga Abrir Janela na Venda ?

R. Configuração usada em pequenos mercados onde o preço da bebida gelada é diferente do preço da bebida quente. Nesse caso, cadastra-se uma tabela de preços com o nome, p.ex. de Gelada, e cadastra-se preços somente nos itens que são vendidos com preços diferentes. Ao vender o item, se ativa essa configuração, o sistema abre as tabelas de preços para que o operador selecione se está sendo vendida a bebida quente ou gelada. Se houver alguma outra situação semelhante a essa, essa configuração pode ser usada.

 

34.Conf.Global, Mostra Preço de Custo ?

R. Consulta e Imprime Máscara no Cupom:  Permite consultar o preço de custo dos itens com ALT A nas vendas, mostra o preço médio e a margem sobre a venda na consulta de produtos na venda e, além disso, no cupom de vendas, imprime ao lado do pedido o total a preço médio de aquisição (PMA) e margem sobre a venda, de forma mascarada (sem os pontos e virgulas).

Consulta mas não imprime: Consulta através do ALT A os precos de custo e médio no ato da venda (exige senha) e mostra na grid de vendas os preços médio e margem sobre a venda.

Desativado: Não mostra na consulta de produtos o preço médio e a margem e permite consulta com ALT A através de senha.

 

35.Conf.Global, Lay Out Consulta Tabela de Produtos ?

R. Válido para o Cash, e conforme o número configurado muda a disposição dos campos na consulta de produtos. No VCash, você pode customizar a tela de consulta de produtos e depois usar o recurso de Salvar LayOut, como existe em todas as tabelas dele.

 

36.Conf.Global, Permite Alterar Descrição do Produto na Venda ?

R. Se Ativo, permite você dar ENTER no ato da venda e alterar a descrição do produto que está sendo vendido. Isso é válido só para a venda atual, a sua alteração não é gravada na ficha do produto.

 

37.Conf.Global, Nome Extenso de Produtos ?

R. Se Ativa, define o comportamento da extensão do nome do produto:

 

Observações e Consultas: Permite anotar observações no produto e ficam visíveis na ficha do produto (Control ENTER na consulta de produtos (Control F9)).

 

Obs e Consultas e Abre Rodapé na tela de pesquisa de produtos: Permite anotar obs. no produto e ficam visíveis na consulta de produtos (Control F9), no rodapé. Muito usado no ramo de auto-peças onde nas observações eles anotam para que serve a peça, em que veículos é usada, etc...

 

Administra e Imprime nos Cupons de Venda: Permite anotar obs. no produto e Imprime essas obs. nos cupons de venda.

 

Edita na Venda, Rodapé e Imprime na NFe: Permite anotar obs. no produto e, no ato da venda, abre para ser editado, e imprime na NFe. A última informação digitada é que fica armazenada no produto.

 

Edita na Venda, Rodapé e Imprime nos Cupons de Venda e nas NFes: Idem à anterior porém imprime as obs. também nos cupons de venda.

 

Desabilitado: Não trabalha com o campo Observações nos Produtos.

 

38.Conf.Global, Máscara Padrão do Endereço de Produtos ?

R. Por padrão a máscara de Endereço do Produto, que define a localização física dele no estoque, é r99p99b9, onde r99 é o número da rua, p99 é o número da prateleira e b9 é o número da bandeja. Imagine um supermercado. Essa é a idéia de ter ruas, prateleiras e bandejas. Esse endereço permite, por exemplo em distribuidoras, que o estoque seja disposto de uma forma tal que o separador começa na rua 1 e termina na última rua, fazendo um caminho linear, sem passar pelo mesmo lugar mais de uma vez, deixando a separação muito mais rápida e eficiente. No entando essa máscara pode ser desabilitada de forma que o operador possa escrever o que quiser no campo Endereço do Produto.

 

39.Como fazer o Cupom de Venda e NFe sairem em ordem de Endereço de Estoque em vez da ordem natural da digitação ?

R. Existe uma configuração (em configuração de notas fiscais) que permite que o cupom e a NFe possa ser impressa em ordem de Endereço, se desejado.

 

40.Conf.Global, Etiquetas Automáticas na Alteração de Produtos ?

R. Se ativado, ao alterar preços dos produtos, o sistema vai armazenar automaticamente esse produto para serem impressas Etiquetas. Para impressão dessas etiquetas, usar Cadastros, Produtos, Etiquetas. No Cash, Cadastros, Produtos, Etiquetas, Etiquetas de Produtos Alterados.

As opções são :

 

Marca Quantidade em Estoque: será armazenado a quantidade em estoque para impressão de etiquetas.

 

Marca Uma: Será armazenado quantidade 1 para emissão de etiquetas. Muito usado em supermercados, onde apenas uma etiqueta é impressa para colocação na gôndola.

 

Desabilitado: Verificação desativada. Nada é armazenado.

 

41.Conf.Global, Ativa o Controle Permanente de Estoque ?

R. Se ativo, cada alteração que houver no estoque, seja em vendas, contas a pagar, alteração direta na ficha, movimentações, enfim, tudo o que alterar quantidade em estoque, será armazenada em uma tabela específica para isso. Para você analisar essa movimentação de estoques, use Cadastros, Produtos, Estoques, Controle Permanente de Estoque.

Produtos cuja seção não está marcada para Controlar Estoque não serão registrados.

 

42.O que é o Controle Permanente de Estoque ?

R. Como dito na questão anterior, é o registro em uma tabela específica de todas as transações que envolverem alteração de estoque.

 

43.Conf.Global, Restaurantes, Cancela Comanda gera Cupom Cancelado ?

R. Por padrão, o cancelamento de Comandas e Orçamentos exclui o controle interno do sistema e os produtos associados. Se você ativar essa configuração, eles ficarão gravados no sistema como cancelados. No caso de Comandas, que tem internamente a numeração negativa ( de -1 ate o limite configurado ), o sistema vai criar um cupom, na sequencia corrente, e marcá-lo como Cancelado.

 

44.Conf.Global, Restaurantes, Qte. de Dígitos na Senha ?

R. Por padrão o sistema trabalha com 6 dígitos de senha. Aqui você pode mudar a quantidade se desejado. O máximo são 6 dígitos. Evite mexer nesse padrão. Se for alterar, cuide que todo mundo esteja fora do sistema. Ao alterar, no terminal que você estiver, saia e entre no sistema novamente.

 

45.Conf.Global, Restaurantes, Taxa de Serviços ?

R. Se você definir um percentual, começará a cobrar, nas vendas, a Taxa de Serviços no percentual configurado.

 

46.Conf.Global, Taxa de Entrega (Valor, Percentual. Não) ?

R. Define se o sistema cobra entrega/frete ou não. No Delivery da Tábua de Comandas, a taxa é inclusa automaticamente, conforme Valor Configurado.

No caso de empresas que incluem Valor de Frete nos pedidos, essa configuração tem que estar Ativa por Valor. Deixe o valor zerado nesse caso.

 

47.Conf.Global, Valor da Taxa de Entrega ?

R. Valor Padrão da Taxa de Entrega. Deixe em zero se é uma empresa que costuma incluir valor de frete nos pedidos, através do ALT E, ou se a taxa de entrega não se aplica a todos os pedidos.

 

48.Fatura Mínima para não cobrar frete ?

R. Se configurado, quando o pedido atinge esse valor, o valor da Taxa de Entrega é zerado para esse pedido.

 

49.Para que serve a opção Configurações de Terminal ?

R. O Terminal 000 é obrigatório ter, e costumamos chamá-lo de Retaguarda. Mas você pode configurar quantos Terminais houver a necessidade. Imagine um supermercado que tenha 3 Caixas. Nessa loja, tipicamente, você terá o Terminal 000, que é a Retaguarda, que faz as tarefas administrativas, e mais 3 terminais, um para cada Caixa. Isso permite que cada um deles seja aberto de manhã (Abertura de Caixa) e fechado à tarde (Redução em Z) , de forma que haja uma conferência específica para cada um deles.

 

Sempre, ao alterar configurações globais, ou de terminais, você deve sair dos sistemas que estão abertos e entrar neles novamente. Inclusive VCashMT, CashIDOC e outros produtos que estejam envolvidos com as configurações alteradas. Todos pegam as configurações na subida do sistema e armazenam em memória.

 

50.Conf.Terminal, para que serve o campo Tipo Terminal ?

R. Define que tipo de terminal ele é, e como ele se comportará.

 

51.Conf.Terminal, Quais os tipos de Terminal existentes e para que são úteis ?

R. Os tipos de Terminais possíveis são:

CS : Caixa Simples. O mais comum. É um caixa, deve ser aberto e fechado sempre que você quiser operá-lo.

 

CC  : Caixa com Conferência. A tela de vendas fica dividida ao meio. Quando você puxa um orçamento, ele abre na parte de baixo. Você vai passando os produtos do pedido e os itens de baixo vão passando para a parte de cima, ou seja, vão sendo faturados. Usado por algumas confecções e lojas em que o cliente pega a mercadoria na loja, a atendente entra essas mercadorias em um orçamento, o cliente vai para o caixa e toda a mercadoria é reconferida.

 

CE : Terminal com ECF ou Impressora Fiscal. Se na loja houver ao menos um terminal com Impressora Fiscal, não será possível fazer vendas em Terminais tipo CS, CC, BN, devido a legislação vigente. O Sistema bloqueará isso automaticamente.

 

BN : Balcão Normal. Um terminal de atendimento em que não é preciso Abrir e Fechar o Caixa (porque não é caixa). A data dele é regulada pelo Terminal 000, a Retaguarda. Quando a loja tem Terminais do Tipo BN, é obrigatório fazer o fechamento da Retaguarda com Código de Terminal 999 porque é nesse momento que as datas dos terminais BN são alteradas.

 

BC : Balcão de Conferência. Uso no pacote, para fazer a reconferência do pedido faturado pelos caixas. O atendente reconfere todos os itens e no final, digita seu código e senha e isso fica armazenado no pedido como ele sendo o conferente.

 

MT : Controlador de Microterminais da Gradual e Tablets. Só é configurável pelo VCash e quem faz uso dele é o produto VCashMT.

 

52.Conf.Terminal, Retaguarda (000) ou Código da Loja ?

R. Se você configurar um Código de Loja nesse campo, o sistema não vai abrir o Menu Principal e todas as suas funcionalidades. Ele abre apenas o Menu do Caixa e as vendas serão associadas na loja que você configurou. Se deixarmos 000 ele apresentará todos os Menus do Sistema (Cadastros, Contas a Receber, etc...).

 

53.Conf.Terminal, Vendas, Menus Disponíveis ?

R. Cash. O Menu do Caixa tem 7 opções disponíveis. Se eu não quiser ativar uma ou mas dessas opções num terminal específico, eu deixo essa opção de fora na configuração. Ex. se eu não quiser ativar os Cancelamentos, Recebimentos e OSs, eu configuro esse campo como 1346. Se eu quiser que um terminal do tipo BN já caia direto nas vendas, sem apresentar menu nenhum, eu configuro apenas o 6 nesse campo.

 

54.Conf.Terminal, Vendas, Máscara de Consulta de Produtos ?

R. Se você quiser, na Consulta de Produtos, que não fique visível certos tipos de Seção, você configura nesse campo. Ex. Se eu quiser ver apenas os Materiais para Revenda e Serviços eu configuro “ S” (espaço e S). Os itens das seções do tipo “E” (por Encomenda) e “M” (Matéria Prima) ficarão invisíveis. No Cash, na tela de Consulta de Produtos você usa a tecla quente ALT R para ativar e desativar determinados tipos de seção.

 

55.Conf.Terminal, Máximo Arredondamento no Fechamento Rápido ?

R. Cash. Se você fecha o pedido com F10 e coloca o valor do pagamento menor que o valor do pedido, até quanto menor pode ser sem que o sistema avise que o total pago não bate com o valor do pedido ? Geralmente é configurado aqui algo menor do que R$ 0,05. Ex. o pedido deu R$ 8,03 e o operador fecha com F10, e digita R$ 8,00 no dinheiro. O sistema encara isso como desconto e fecha rapidamente o pedido sem dizer que o valor não está batendo.

 

56.MTab Padrão do Terminal ?

R. Se você quiser que o Terminal ative automaticamente sempre uma determinada tabela de preços, configure-a nesse campo. Ex. o Terminal 003 venderá sempre, por padrão, na tabela de preços 01 – Atacado. No ato da Venda você poderá alterar a tabela normalmente, com a tecla quente Control U.

 

57.Conf.Terminal, Pedido/Cliente/Vendedor na Entrada ?

R. Cash. Se ativado, ao começar nova venda, o sistema pára no campo Pedido e deixa operador pesquisar ou digitar o pedido, o código do cliente e o do vendedor. Se desativado, ao finalizar uma venda o sistema já cai dentro de um novo pedido. Para definir um cliente e vendedor, nesses casos, o operador tem que pressionar F5. Comum ficar desativado em Mercados.

 

58.Quantidade Um Automática na Venda ?

R. Se Ativo, ao vender um produto o sistema coloca automaticamente quantidade um. Senão, o sistema para no campo quantidade e aguarda o operador digitar.

 

59.Conf.Terminal, Ativa BigNumber ?

R. Cash. Se ativo, o valor da venda é mostrado com números grandes, em vermelho. Senão, os valores são mostrados também, mas discretamente.

 

60.Conf.Terminal, Delete e ESC com senha no CheckOut ?

R. Se ativada, exigirá que o operador tenha permissão de Cancelamento de Vendas para excluir um item de um pedido ou mesmo para pressionar ESC e abandonar um pedido que já tenha pelo menos um item vendido. Muito usada em mercados, que exigirá um supervisor para poder excluir itens e cancelar pedidos.

 

61.F10, Habilita campo Descontos ?

R. Cash. Se você quiser ter o campo Desconto no fechamento rápido com F10, ative esse campo. Normalmente o campo Desconto não é visível no F10.

 

62.Comportamento da Tabela de Descontos e Comissões ?

R. Define o comportamento para o Código da Tabela de Descontos e Comissões Associadas ao Produto.

 

Segue o produto anterior digitado: Segue o código da Tabela de Descontos e Comissões definida no produto anterior.

Segue o definido na tabela de produtos: Segue sempre o código que está definido na ficha do produto.

Segue o produto, Se Cliente tem Tabela de Preços Associada, Desativa a Tabela de Descontos e Comissões: o próprio nome já define.

Desativado: O terminal não trabalha com a Tabela de Descontos e Comissões.

 

63.Conf.Terminal, Status do Cliente na Venda ?

R. Define o que mostra de um cliente , no momento que ele é associado à uma venda:

 

0Abre Janela ao operador se o cliente estiver Inativo, com algum Código de Bloqueio, ou Títulos em Atraso.

 

1Idem ao Zero, mas abre sempre a janela, independente de qualquer coisa.

 

2Idem ao 1, e além dos títulos em atraso, mostra também tudo o que o cliente tem em aberto, independente de estar atrasado ou não.

 

3Idem ao 1, mas mostra também dados estatísticos do cliente, como Data de Inclusão, Última Compra, Média por Pedido e outros dados.

5        Não Mostra Nada. Desaconselhável. Muito cuidado ao usar essa opção, porque se cliente tem restrições ou títulos em aberto, o operador não terá consciência disso e fará novas vendas ao mesmo.

 

64.Conf.Terminal, Põe nova linha para o mesmo item ?

No VCash, Comportamento Ao Incluir Item na Fatura.

R. Se Ativo, cada vez que o operador vende um produto repetido, o sistema coloca em uma nova linha no pedido. Se Desativo, o sistema procura se já existe o item no pedido e soma sua quantidade. A opção “P” é antiga e praticamente não mais usada, servindo para pequenos mercados, com impressoras matriciais. Nesses casos, ao vender o item, o sistema já imprime na impressora, porque as matriciais são lentas e ficaria complicado imprimir tudo no final do pedido. Com as impressoras térmicas de hoje a impressão é muito rápida e não precisa mais desse recurso. Em lojas que tem ECF , essa configuração não tem efeito porque o ECF sempre imprime cada produto em uma nova linha.

 

65.Conf.Terminal, Padrão de Venda ?

R. Define o Tipo de Venda padrão nesse terminal. Ex. se eu configuro 2, sempre que o operador dá END para fechar o pedido, o sistema abre o menu de tipo de vendas, e já cai posicionado no Crediário.

Uma configuração muito comum é, em Terminais tipo BN configurarmos 5 (Orçamentos) nesse campo. Fazendo isso, esse terminal não conseguirá fechar Vendas, apenas Orçamentos. Então você tem uma loja e tem vários terminais espalhados, e todos fecham apenas orçamentos, e os clientes vão para os caixas para pagar a conta.

 

66.Comportamento em Produtos Compostos ?

R. Define como o terminal se comporta ao faturar produtos compostos:

 

Desabilitado: Não trabalha com produtos compostos, será considerado um produto comum.

 

Fatura apenas: fatura automaticamente os produtos da composição.

 

Abre Janela, Administra e Fatura: Abre a janela com os produtos da composição para você administrar antes de derrubá-los para a fatura.

 

67.Vendas Ativas ?

R. Define os Tipos de Venda que podem ser feitos no Terminal. No VCash são checkbox que você seleciona, tipo a tipo. No Cash, você configura os códigos da venda.

Ex. Se eu configurar 12, nesse terminal só podem ser fechados pedidos À Vista e Crediário.

 

68.Conf. Terminais, ECF, Código do ECF Instalado ?  

R. Quando o Terminal é de ECF, configurar nesse campo a Impressora que está cadastrada no sistema, que corresponde ao ECF associado nesse terminal.

 

69.Truncamento ao Preço Unitário ?

R. Esta questão está bem explicada na parte de ECF e Cartilha do ECF.

 

70.Conf. Terminais, ECF, Opções de Venda ?

R. Como o ECF sempre fatura automaticamente o produto, aqui você pode definir se deve parar em algum campo:

Pede Desconto: Pára no campo Desconto

Pede Preço: Pára no campo Preço de Venda.

Pede Desconto e Preço: Pára nos campos Desconto e Preço.

Nenhum: Padrão, fatura automático.

 

71.Conf.Terminal, Máximo Preço Unitário sem Confirmação ?

R. Define o máximo preço de venda de um produto, sem que o sistema abra uma caixa pedindo para o operador confirmar se o preço é esse mesmo. Ex. em mercados os valores das mercadorias são baixos. Você não encontra itens com mais de R$ 1.000,00. Se algum item está com esse preço de venda ou se o operador digita esse preço de venda, possivelmente há algo errado.

 

72.Conf.Terminal, Máxima Qtde sem Confirmação ?

R. Idem à anterior, porém refere-se à quantidade. Muitas vezes o sistema está configurado para o operador digitar a quantidade. E de vez em quando ele passa o leitor de código de barras na quantidade. Isso é especialmente ruim quando está no ECF porque a máquina registra no GT (Grand Total) a venda bruta, assim que o item é vendido. Mesmo cancelando, o GT já foi acumulado. Imagine, os códigos de barras do Brasil começam sempre com 789 e tem 8 ou 13 dígitos. Mesmo um item que custa R$ 1,00, num código de barras tipo 7890001000016 o valor total do item será mais de 7 bilhões.

Ou seja, essas duas últimas configurações são para proteção. Devem sempre ser ativadas quando a loja tem ECF.

 

73.Máximo Acúmulo sem Pedir Sangria ?

R. Conforme você vai vendendo e fazendo recebimentos, dinheiro e cheques vão-se acumulando no Caixa. Se você não quiser deixar valores altos nos Caixas, configure um valor aqui, de forma que, ao atingir esse valor, o sistema, a cada venda ou recebimento, começa a emitir uma mensagem ao operador para fazer Sangria de Caixa.

 

74.Comprovantes Adicionais Após a Venda ?

R. Imprime no ECF um Relatório Gerencial com o Resumo da Venda e campo para o Cliente Assinar. Serve como um comprovante de compra para uso em vendas em aberto. Se desejado, selecione os tipos de venda que devem gerar esse comprovante. Lembrando que, como o ECF só cancela o último Cupom e se nada tiver sido impresso depois dele, a emissão desse Comprovante impedirá o cancelamento de cupons fiscais dos tipos de venda que você configurou.

 

75.Tipos de Venda no Cupom Adicional ?

R. Emite um comprovante no ECF ao final da venda, listando os produtos e dados da venda. Uso quando existe algum procedimento interno na loja, tipo conferência, separação, ou outro processo que exija uma cópia do cupom. Não aconselhável usar esse tipo de recurso. Ver questão anterior no que se refere ao cancelamento do Cupom.

 

76.Imprime o Nome da Seção em vez do nome do produto ?

R. Define se o nome da seção será impresso no lugar do nome do produto. Usado em algumas lojas que vendem ouro, porque a descrição real do produto está na seção e não no produto em si. No produto tem apenas uma descrição para controle interno. Não aconselhável o uso desse recurso. Além disso deve-se ver com o contador do cliente sobre a legalidade de uso dessa opção.

 

77.Conf. Terminais, Impressoras de Cheques ?

R. Define se existe uma impressora de Cheques conectada à esse ou a outro Terminal. Se existir, quando os operadores digitarem dados de Cheques, será aberta janela para envio da impressão deles na máquina.

 

78.Conf.Terminal, Restaurantes, LayOut das Vendas ?

R. Define se ao entrar em Vendas aparece a tela de vendas normal, ou a Tábua de Comandas.

 

79.Tipo de Pesquisas de Clientes ?

R. Por padrão a Tabela de Clientes abre na opção de pesquisa por código. Se você desejar alterar isso, configure nesse campo.

 

80.Conf.Terminal, F10 Fecha Imediato a Venda em Dinheiro ?

R. Cash. Se ativo, ao pressionar F10 o sistema já fecha o pedido automaticamente, assumindo pagamento em Dinheiro. Se precisar fechar a venda de outra forma, é só fazê-lo com END.

 

81.Conf.Terminal, Balança de CheckOut ?

R. Define e configura o protocolo de comunicação se houver uma balança de checkout conectada ao terminal.

A opção CashLegServer é usada quando 2 ou mais terminais compartilham uma única balança. O CashLeg.exe roda em um terminal específico e nele mesmo tem a configuração dos terminais que ele vai servir, além dessa configuração de terminal que estamos vendo aqui agora.

 

82.Conf.Teminal, Gaveteiro ?

R. Define e configura uma Gaveta de Dinheiro conectada ao Terminal.

Nenhuma: Não há gaveta instalada no terminal

Conectada ao ECF: A gaveta está conectada no ECF do terminal.

Acionamento pela Porta Serial: A gaveta está conectada na porta COM1

Via Impressora TM-U220: O sistema procura se existe uma impressora TM-U220 configurada no sistema, e envia o comando de abertura conforme a porta definida nessa impressora.

Via Comando de Abertura, definido na Configuração de Impressora: Manda o comando para a impressora que está associada nesse terminal. Ver configuração do campo Impressora Padrão para Documentos de Venda.

 

83.Conf.Terminal, Impressões, Modelo do Cupom ?

R. Cash. Existem vários modelos de cupom definidos para impressão na venda. Nesse campo vai o modelo que é utilizado no terminal. Embora seja uma configuração de terminal, normalmente se você escolhe o modelo 1, você deve fazer isso para todos os terminais.

 

84.Modelo do Carnê ?

R. Da mesma forma que o Cupom de Venda, existem algumas variações no modelo do Carnê. Pode ser configurado isso nesse campo.

 

85.Conf.Terminal, Margem Superior (Linhas) ?

R. Cash. Se configurado um número aqui, o sistema vai avançar esse número de linhas antes de começar a imprimir o cupom de venda.

 

86.Conf.Terminal, Qte de Vias Padrão ?

R. Ao fechar o pedido, existe o campo No. de Vias a imprimir. O sistema pega o valor padrão desse campo.

 

87.Conf.Terminal, Qdo. Ticket, Imprime Cupom na Impressora ?

R. Se você configurar Documento Padrão como “T” de Ticket, e definir uma impressora cadastrada, o sistema vai imprimir um Ticket com o No. do Cupom na impressora associada ao terminal e imprimirá um cupom com a venda na impressora definida (p.ex. uma impressora que esteja no caixa).

 

88.Conf.Terminal, Impressora Padrão para Impressão de Doctos na Venda ?

R. Define a impressora, configurada no sistema, que está plugada nesse terminal. Se definida uma impressora ao, no fechamento da venda, o sistema não abre a lista de impressoras para o operador selecionar onde será impresso mas já imprime direto nessa impressora.

 

89.Imprime Tickets de Cheque Pré ?

R. Se ativo, quando operador define dados de Cheques Pré o sistema imprime um ticket, que pode ser recortado e grampeado nos cheques, com no. cupom e data bom deles.

 

90.Imprime Características Associadas ao Produto no Cupom de Venda ?

R. Define se imprime no cupom de venda, abaixo do nome dos produtos, as características que foram associadas a eles na venda.

 

91.Imprime Barra do No. do Cupom ?

R. Imprime um código de barras com a representação do número do cupom, no cabeçalho dele. Válido somente se terminal tem uma impressora Epson Térmica conectado nele.

 

92.Conf.Terminal, Documento Padrão emitido na Venda ?

R. Ao finalizar uma venda, o sistema abre um menu com os tipos de documentos a imprimir (Cupon, Recibo, Boleto, etc...). Se você configurar um tipo de Documento aqui, ex. “P” de Cupom, ele já fica apontado nesse menu e é só dar ENTER para selecionar. Essa configuração trabalha em conjunto com No. de Vias porque se você põe zero, o sistema nem abre o menu do tipo de documento e não imprime nada. Se você põe um ou mais, aí sim abre o menu.

 

93.Conf.Terminal, No. de Linhas Entre Vencimentos ?

R. Cash. Se configurado um número aqui, nas vendas crediário, onde são listados todos os vencimentos das parcelas, o sistema vai pular esse no. de linhas entre os vencimentos.

 

94.Conf.Terminal, Pr. Unitário em Orçamentos ?

R. Cash. Define comportamento para impressão de orçamentos.

S        Padrão. Imprime preços em Orçamentos

N        Só lista os itens, não imprime nada de preços.

E        Pergunta ao Operador se Imprime os Preços ou Não

Z        Não imprime preços unitário, somente o valor total do Orçamento.

 

95.Imprime Aval do Cliente em Crediários ?

R. Se Ativo, nas vendas Crediário imprime uma mensagem para o Cliente assinar, e que fica com a loja como comprovante de recebimento da mercadoria. A mensagem é muito semelhante àquelas que são impressas as maquinetas POS quando você compra no Cartão.

 

96.Imprime Débito do Cliente após a Venda ?

R. Define se ao final do cupom imprimirá o valor em aberto do cliente.

Não:                        Não imprime nada.

Sim:                        Imprime o Valor em Aberto e o quanto ainda tem de Limite de Crédito

Só Abertos:        Imprime só valor em Aberto.

Débitos e Créditos: Só Imprime o que o cliente tem de Créditos e/ou Débitos em Haver.

 

97.Serial do Número do Certificado Digital ?

R. Se existe a emissão de NFes em mais de uma máquina da loja, o Serial do Certificado Digital deve ser configurado nesse campo e não em Ferramentas, Configuração de Nota Fiscal. Isso existe porque aquela configuração global não vai bater com o número de série de cada certificado digital instalado em cada máquina que emite NFe.

 

 

98.Conf.Terminal, X e Z, o que são essas opções ?

R. Existem vários relatórios que podem ser impressos automaticamente após a Redução em Z. Atrasos, Conferência do Caixa, Produtos Vendidos, Vendas por Seção, Vendedores. Você pode ativar um ou mais deles. No caso do campo Permite Exportação Modelo 11, é para quando existe notebook com Supervisor, para recebimentos. Nesse caso, o sistema sabe que esse terminal está apto a receber os dados do note, para tomar as providências internas necessárias.

 

99.Conf.Terminal, CMC-7 ?

R. Se existir um Leitor de Cheques conectado no terminal, você define o modelo dele aqui, que normalmente é 1. Quando há um leitor instalado, ao passar o cheque no leitor, nos lugares do sistema em que se está digitando dados de cheques, a informação do cheque cairá preenchida automaticamente em seus campos (Banco, Agência, Conta e Cheque).

No Cash, existem também essas configurações adicionais :

 

100.Conf.Terminal, Código de Produto de Faturamento Automático ?

R. Se configurado um código de produto nesse campo, o sistema vende automaticamente esse item. Sempre que o operador digitar uma quantidade, o sistema já vende o item novamente. Até o operador pressionar ESC. Usado em lojas de 1.99.

 

101.Conf.Terminal, Desdobra Qtdes e Fatura um a um ?

R. Cash. Uso em algumas lanchonetes. O operador fatura 10 latas de Brahma. O sistema, ao imprimir, imprime 1 lata por linha. Útil em locais onde o pedido é pago no ato e a mercadoria é dispensada depois. Os dispensadores, a cada vez que entregam a mercadoria, riscam ou anotam algo em uma das linhas dos produtos.

 

102.Para que serve a opção Configuração de Impressoras ?

R. Define as impressoras que estão conectadas na loja. Ex. você tem 2 impressoras Epson Térmica. Haverá uma configuração para cada uma das Impressoras.

 

103.Na Configuração de Impressoras, para que serve o campo Modelo da Impressora ?

R. Define o modelo dela mesmo. No caso de ECFs define qual está sendo usada porque isso às vezes pode levar a pequenas diferenças no envio de comandos. Ex. No caso da Bematech a MP20FI-II, que é bastante antiga, não tem alguns comandos que a MP2100 tem. É importante definir o modelo correto, especialmente no caso de ECFs. Ao cadastrar consulte sempre o Help. No Cash, ao cadastrar uma impressora use sempre a tecla quente F2, porque todos os padrões necessários já estão pré-configurados.

 

104.Na Configuração de Impressoras, para que serve o campo Porta de Impressão ? Quais as suas variações ?  

R. Define em qual porta do micro a impressora está fisicamente conectada.  Ex. LPT1, COM1. Alguns outros valores permitem comportamentos específicos :

 

NET:                Os relatórios serão impressos em uma impressora da rede, que esteja compartilhada. Caminho da Impressora vai no campo Nome do Compartilhamento na Rede.

 

USB:                Os relatórios serão impressos usando um aplicativo chamado PrFile. Uso somente no Cash.                        

 

RTF:                Os relatórios serão gerados no padrão RTF e serão abertos no Word. Somente para o Cash.

 

WIN:                Os relatórios serão abertos em um PDF, através do PDFCreator.

 

WPRN        Os relatórios serão abertos em um PDF.

 

MTxx:                Os relatórios serão impressos em uma impressora conectada a um microterminal gradual, cujo ID é xx, onde xx será de 01 a 32. Somente para o Cash.

 

105.Como fazer para imprimir em PDF no Cash ?

R. As versões mais novas do Cash já instalam automaticamente uma impressora PDF. Então atualize o sistema e já vai aparecer uma PDF na lista. Outra forma é instalar o PDFCreator, criar uma impressora no Cash, use a tecla quente F2 e capture o tipo de impressora PDF – PDFCreator.

 

Clique aqui para ver como instalar o PDF Creator

 

106.Como fazer para abrir os relatórios no Word no Cash ?

R. Crie uma impressora no Cash, usando a tecla quente F2 e a opção RTF – Word.

No campo Comando de Captura Remota, você deve definir o caminho de instalação do Word, na forma de nomes curtos do DOS. Ex. c:\arquiv~1\micros~2\office12\winword.exe

 

Para descobrir os nomes curtos, abra um prompt de comando (Iniciar, Executar, CMD),

Digite o comando CD\ para ir para a raiz

A partir da raiz você vai usando o comando DIR e CD até chegar na pasta do word. Ex.

dir /x/p                        aqui você vai ver os nomes longos e curtos de cada pasta

cd arquiv~1                aqui você vai para a pasta arquivos de programas

dir /x/p                verifique na lista o nome da pasta do Microsoft Office

cd micros~2                você viu que esse era, p.ex. o nome curto dessa pasta

dir /x/p                veja aqui qual office está instalado

cd office12                ex. Office 2007

 

entao, com base nos comandos acima, que são apenas exemplos, você vai ter descoberto o caminho das pastas. No nosso exemplo, ficaria :

c:\arquiv~1\micros~2\office12\winword.exe

 

Observe que se você está em uma rede e cada micro tiver uma versão diferente do Office, provavelmente será necessário você criar mais de uma impressora no Cash do tipo WORD. Nesse caso você identifica cada uma pelo nome mesmo. Ex. WORD – Administrativo.

Outra opção é você copiar o wordpad.exe para a pasta do Cash e no campo Comando de captura remota você coloca simplesmente wordpad.exe.   Faça o teste com um relatório qualquer. A primeira vez que abrir, você define no wordpad as margens padrão e os próximos relatórios começam a ser impressos corretamente.

Não são todos os relatórios do Cash que saem bem impressos nesse tipo de impressoras. Algum saem ruins mesmo. O melhor é sempre usar o PDF.

 

107.E o campo Tipo ?

R. Define se a impressora é Matricial, DeskJet, Fiscal, etc... O Cash usa isso em alguns relatórios.

 

108.E o campo Tamanho do Formulário ?

R. Define se a impressão é feita em formulário razão, que é picotado de meia em meia folha, ou em formulário de folha inteira.

 

109.E o campo Colunas do Formulário ?

R. Define se é Bobina ou Formulário padrão.

 

110.E o campo Número de Linhas Entre Cupons ?

R. Define, após imprimir um cupom em impressoras do tipo bobina, quantas linhas vai avançar. Para matriciais o padrão é 10, para térmicas 3 ou 4.

 

111.E o campo Nome do Compartilhamento na Rede ?

R. Define o nome de compartilhamento da impressora, quando a porta é NET:

Ex:  \\caixa\epsontmt

 

112.E a aba Caracteres de Controle ?

R. O sistema usa esses comandos quando precisa imprimir diretamente na impressora. Esses comandos variam conforme modelo da impressora e são dados pelo fabricante de cada máquina. Deve-se ter cuidado alterar ali, porque uma vírgula errada vai provocar erro no sistema.

 

113.O terminal fecha a venda e não manda imprimir e a impressora térmica avança uma linha. O que pode ser isso ?

R. Verifique a configuração da Gaveta, na Configuração de Terminais. Existe o modelo 6 e 8. O tipo 6 manda um CRLF,  Chr(13)+Chr(10), no comando. Se a impressora não precisa de CRLF no comando de abertura de gaveta, ao recebê-lo ela vai avançar uma linha. Além disso, na aba Caracteres de Controle, verifique o campo Abertura de Gaveta. Se houver a expressão Chr(13)+Chr(10) no final do comando, você pode tirá-lo para ver se resolve. Ex. estava chr(27)+'p'+chr(0)+chr(255)+chr(255)+chr(13)+chr(10) e então você altera para chr(27)+'p'+chr(0)+chr(255)+chr(255)   Observe que eliminamos o sinal de + que estava antes do chr(13).

 

114.E a aba Configuração de Comunicação ?

R. No caso de ECF e impressoras conectadas em porta COM, configura a velocidade e outros detalhes da comunicação. Essas configurações tem que estar no mesmo padrão da impressora conectada senão não haverá comunicação. Geralmente devemos olhar o manual do fabricante para proceder. Ex. as ECFs Epson TMT88 III e todas as outras da geração III, a velocidade é 115200, 8 bits de dados, 1 bit de parada e Sem Paridade.

 

115.Qual o driver você usa, e onde ele fica, para instalar a impressora Epson TMT81 ?

R. APD_411SA DriveEpson TMT81.exe e fica em nosso ftp, pasta DriversTermica.

 

116.Qual o driver você usa, e onde ele fica, para instalar a impressora Epson TMT20 ?

R. APD_453E DriverEpson TMT20-88.exe e fica em nosso ftp, pasta DriversTermica.

 

117.Qual o driver você usa, e onde ele fica, para instalar a impressora Epson TMT88 ?

R. O driver é o mesmo da TMT20. Para configuração de IP da máquina, porque ela é Ethernet, você usa o EPSONET PARA IMP REDE.exe, que está na mesma pasta do ftp.

 

118.Como você configura o IP da Epson TMT 88 ?

R. Depois de instalado os drivers acima, clique em Iniciar, Programas, Epsonnet, TMNet WinConfig, que verifica o IP atual, bem como permite alterá-lo. A impressora deve estar ligada para você poder ver essa informação. Se você quiser verifica o IP atual e a máquina não está ligada ou conectada, você pode ir até as propriedades da impressora, aba porta. Ao configurar o IP de uma impressora que você está instalando, selecione um que fique longe dos IPs do roteador e dos micros, para não haver possibilidade nenhuma de conflito. Ex. se o roteador está configurado como 192.168.1.1 e os micros começam no IP 192.168.1.10 , configure o IP da impressora como, por exemplo, 192.168.1.153

 

119.Qual o driver você usa, e onde ele fica, para instalar as impressoras térmicas da Bematech, MP2100, MP4000 e MP4200 ?

R. BemaSetup_MP4000-4200.exe e fica em nosso ftp, pasta DriversTermica.

 

120.Você pode usar qualquer nome para compartilhamento da impressora pelo Windows ?

R. Não. Se você usar nomes com espaços ou outros caracteres vai dar problema na impressão do Cash. Escolha nomes simples e com até 8 caracteres. Ex. TMT81  TMT88 EPSON. Veja que são os próprios nomes das máquinas. Temos por padrão deixar o nome da impressora com o mesmo nome que você compatilhou. Entao no Painel de Controle, Impressoras, por exemplo, você terá uma impressora que chama-se TMT20 e que também tem como nome de compartilhamento TMT20.

 

121.Tenho uma impressora configurada como NET: e ela não imprime, o que pode ser ?

R. Na configuração de Impressoras, verifique o campo Nome de Compatilhamento na Rede. Confira se a máquina existe na rede, e se a impressora, nessa máquina está compartilhada com esse mesmo nome.

 

Ex. \\servidor\epson  : na rede, deve existir uma máquina com o nome de Servidor e, nessa máquina Servidor, deve existir uma impressora compartilhada com o nome de Epson. É interessante, ao configurar uma impressora, deixar o nome dela no windows com o mesmo nome de compatilhamento, para facilitar o trabalho e a identificação no caso de problemas.

 

Verifique se a impressora está ligada, se tem papel, se está on line.

 

Verifique se o micro está ligado.

 

Verifique o cabo de comunicação entre o micro e a impressora.

 

Às vezes o micro está ligado mas o windows não está respondendo aos comandos de reimpressão. Experimente reiniciar o micro onde está a impressora.

 

Se nada funcionar, tente desinstalar e instalar novamente a impressora.

 

122.Tenho uma impressora configurada na LPT1 e ela não imprime, o que pode ser  ?

R. È o tipo de impressora mais simples.

 

a.Desligue o micro e impressora e ligue os dois novamente

 

b.Verifique a porta que está configurada para a impressora. Ex. LPT1 ou LPT2

 

c.Verifique nas impressoras do Windows se existe uma impressora cadastrada na porta

LPT

 

d.Verifique no Gerenciador de Dispositivos se existe no micro a porta LPT. Já aconteceu diversas vezes do windows simplesmente desativar a porta LPT. Nesses casos você tem que entrar no BIOS da máquina e habilitar novamente a porta. Para entrar no BIOS, reinicie o micro, e fique pressionando e soltando a tecla correspondente à placa mãe, que faz entrar no BIOS. As mais comuns são DEL e F2, e mais raramente F8, F10 ou F12. Isso depende da placa mãe.  

 

e.Verifique se a impressora está ligada, on line, com papel

 

 

f.Verifique o cabo de comunicação entre o micro e a impressora. As vezes, pode ser mal contato. Uma possibilidade é tirar o cabo e conectá-lo novamente, em ambas as extremidades.

 

g. Desinstale e instale novamente a porta LPT

 

123.Para que serve a opção Configuração de Etiquetas ?

R. Para definir cada uma das Etiquetas que são usadas pela loja, bem como definir o que é impresso nelas.

 

124.Para que serve a opção NFe Consulta no Site da Fazenda ?

R. Ela consulta a existência e o status de uma NFe no site da Fazenda. Deve haver um certificado digital instalado na máquina e serão consultadas apenas as NFes do próprio estado. Caso a NFe seja de outro estado, tem que ser consultada no site nacional da NFe, em www.nfe.fazenda.gov.br

 

125.Para que serve a opção NFe Imprime DANFe a partir do XML ?

R. Se você tem um arquivo XML de algum fornecedor, e quer imprimir o DANFe dele, use esta opção.

 

126.Para que serve a opção NFe Recuperar XML do site da Fazenda ?

R. Se você tem uma Chave de NFe, e quer recuperar o XML dessa NFe use essa opção.

Importante: o XML que é recuperado por essa opção não tem validade legal, porque não vem assinado. Caso você precise do XML oficial, legal, que representa a NFe em questão, você deve entrar no site nacional da NFe (www.nfe.fazenda.gov.br), fazer a consulta da NFe e lá tem um botão de download do XML. Você tem que ter um certificado digital da empresa instalado na máquina.

 

127.Para que serve a opção Configuração de Cupons ?

R. Define o que será impresso nos Cabeçalhos e Rodapés de Cupons, Os nomes dos Tipos de Venda padrão do sistema, e mensagens adicionais, que também são impressas nos cupons, referentes à Crédito e Cobrança.

 

128.Para que serve a opção Configuração de Nota Fiscal ?

R. Configura todas as variáveis envolvidas com a emissão de NFe. Ex. Número da última NFe emitida, última data de emissão, percentuais de PIS e COFINS, da LC123, servidor de email para envio de XML aos clientes, logotipo que é impresso na NFe, e muitas outras.

 

129.Para que serve a opção Organização de Arquivos ?

R. O banco de dados do sistema compõem-se de tabelas de dados e arquivos de índice. Ìndices são arquivos auxiliares que contém as organizações das tabelas. Ex. quando você pesquisa um cliente por nome, ou CNPJ, ou Fantasia, são usados esses arquivos para acelerar e deixar essa pesquisa eficiente. No entanto, geralmente em variações de energia, travamento de máquinas e problemas com a rede, acontece de esses índices quebrarem. Além disso, quando as informações são apagadas elas na verdade ficam internamente na tabela “marcadas” como apagadas mas não são efetivamente eliminadas das tabelas, porque é impossível fazer isso com o sistema rodando.

A Organização serve para Limpar e Recriar esses arquivos. Só pode ser feita com uso exclusivo, ou seja, todos devem estar fora do sistema.

Um problema muito comum que ocorre é pedirmos para o usuário sair de todas as máquinas da loja, ele diz que sairam mas ainda tem micros na rede usando o sistema (Cash, CashIDOC, VCashMT ou VCash abertos). E quando você manda organizar o sistema abre uma janela dizendo que não conseguiu organizar a tabela X e Y e Z... Quando você está no servidor é mais fácil, porque você pode entrar no Painel de Controle, Ferramentas Administrativas, Gerenciamento do Computador, Pastas Compartilhadas, Seções e ver quem está conectado, derrubá-los e então fazer a organização. Então sempre que a loja tiver um servidor windows e você precisar Organizar , você deve conectar-se no servidor. O problema é quando o servidor não tem conexão remota, ou a loja não tem internet, ou o servidor é linux. Você tem que ter paciência e trabalhar com o usuário até conseguir fazer todo mundo sair. Uma das formas também é você pedir para reiniciar o servidor junto com o usuário e imediatamente conectar ou fazer com que ele entre nessa opção, antes dos outros, e faça as organizações que precise.

 

130.Quando eu uso a opção de Organização de Arquivos ?

R. Quando o sistema apresentar mensagens de erros referentes a índices. Outra indicação clara de problema de índice é p.ex. você pesquisar o produto por um nome e ele cair em outro produto, ou você pesquisa por código e ele não acha. Ou você tenta reabrir um cupom fechado e o sistema diz que não existe. Quando você tem certeza que a informação existe mas o sistema não a localiza, é uma indição clara de quebra de índice. Você deve avaliar o tamanho da loja, tempo de uso e tamanho do banco de dados. Muitas vezes é muito complicado você parar uma loja no meio do dia para fazer organização. Em lojas grandes isso pode significar o sistema parado por 10 ou 15 minutos, o que é um grande problema. Se o erro que está acontecendo dá pra ser contornado e pode deixar para o final da tarde, deve ser deixado. Mas existem situações em que é preciso mesmo parar a loja, ex. quando não se consegue fechar as vendas. Aí não tem jeito, deve ser dado total atenção ao cliente e pronto atendimento.

 

131.Quando eu uso Revisão de Estrutura ?

R. Somente em situações especiais quando o problema não é só com as tabelas de índices mas sim com a tabela de dados também. É muito raro usar essa opção e você deve evitar ao máximo porque ela demora 10 vezes mais que uma organização comum, ou seja, o nível de transtorno e estresse provocado no cliente é muito grande.

 

132.Quando eu uso Revisão de Integridade ?

R. Em casos de duplicação de informação ou registros em branco. Ex. tem vários produtos ou clientes que estão com código e descrição em branco.

 

133.A Organização pode ser feita a qualquer momento em uma loja ?

R. Depende do tamanho e movimento do cliente. Vejas as respostas anteriores.

 

134.As outras máquinas de uma loja podem continuar trabalhando normalmente enquanto eu faço Organização ?   Por que ?

R. Não. Todo mundo tem que estar fora do sistema. Ver também as respostas anteriores.

 

135.Posso usar somente uma opção da lista de Organização ? Ex. Produtos

R. Sim. Pode sim. O Menu de Organização agrupa tabelas de uso comum. Você pode escolher apenas um ou dois da lista, se você já sabe onde está o problema.

 

136.Quando devo chamar o VCash no prompt de comando com a expressão DELCDX ? Ex. VCASH DELCDX

R. Essa opção foi criada para evitar que os técnicos de suporte fiquem apagando os arquivos de índice manualmente. Às vezes fazer a organização não basta, tem que apagar mesmo as tabelas de índices. Nesses casos, usa-se esse comando. Ele avisa caso não tenha conseguido apagar todos os índices e fica em loop, retentando até conseguir apagá-los. Para recriar os índices, basta entrar no sistema que ele refaz tudo o que precisa.

 

137.Para que serve a opção de BackUp ?

R. Para armazenar todos os dados do sistema e poder recuperá-los depois, em caso de pane. Atualmente não usamos mais a opção de BackUp do sistema. Em todos os clientes usamos o Cobian BackUp, um aplicativo free e muito eficiente para fazer isso. Para conheceer esse produto, visite

http://www.essystem.com.br/help/configurarcobianbackup.htm

 

138.O BackUp é feito automaticamente ?

R. No Cash/VCash não. No Cobian você não só pode configurar para fazer automático como fazer ao mesmo tempo em vários locais da rede.

 

139.É suficiente fazer somente vários backups na rede ?

R. Não. Deve existir algum tipo de BackUp em dispositivos móveis, e que não fiquem plugados na máquina o tempo todo. Já houve situações de furto em que o cliente tinha backup só na rede. Não há o que fazer nesses casos, a perda de dados é inevitável.

 

140.Para que serve o módulo Balança, Produtos e Exportação ?

R. Para administrar os produtos que são pesados nas balanças etiquetadoras. Geralmente usado em Mercados, nesse módulo você define quais produtos são pesados na balança. Além disso há a opção de Exportar Dados para o sistema Gerenciador da Balança. Cada fabricante tem seu sistema gerenciador. Esse sistema importa os dados que exportamos e faz comunicação e carga com a balança de forma que os produtos e preços cadastrados na balança estejam sincronizados com o nosso sistema. Quando o operador do açougue, por exemplo, imprime uma etiqueta e o caixa passa o leitor nessa etiqueta, os preços e pesos irão bater, porque nosso sistema e o da balança estarão sincronizados em termos de código de produto, descrição e preço por kilo.

Se o caixa passa a etiqueta da balança e o produto lido não bate com o descrito na etiqueta, ou o peso ou o valor total isso indica uma dessas causas:

a.)Sistema configurado incorretamente conforme o tipo da balança que existe na loja
b.)Foi alterado preço no sistema e não foi feita a carga da balança.
c.)O sistema gerenciador da balança não está configurado corretamente.

Em Configurações Globais, Genéricas, Balanças você define o tipo da balança que a loja tem.

 

141.Como cadastrar, alterar, excluir uma Balança ?

R. Em Ferramentas, Balanças, pressionar Insert ou clicar em Novo ou menu de contexto e Nova Balança.

 

142.Como eu devo nomear o campo Setor para haver uma comunicação perfeita com o software das Balanças ?

R. Com o mesmo nome que você cadastrou no software de gerenciamento de balanças do fabricante dela.

 

143.Como se chama o Software Gerenciador de Balanças da Filizola ?

R. Smart

 

144.Como se chama o Software Gerenciador de Balanças da Toledo ?

R. MGV

 

145.Qual a senha padrão para entrar no MGV e na balança ?

R. Use a fórmula 20 + Dia e 11 + Mês. Ex. Se hoje é 23/12/2012, a senha é 20+23 e 11+12, ou seja, 4323.

Verifique sempre se o micro está com a data correta porque a senha muda dia a dia e é dependente da data, ou seja, se a data do micro está errada, a senha não vai ser a que você está experando. Ex. Hoje é 23/12/2012 e você digita a senha 4323 e não entra no sistema porque o micro está na data de 22/12/2012.

 

146.Como incluir produtos em uma balança ?

R. Em Ferramentas, Balanças, uma vez que você tenha incluído uma Balança, observe que existe a aba Itens da Balança. Nessa aba, pressione INSERT ou click em Novo Item, ou menu de contexto e Novo Item.

 

147.Para que serve o campo Peso/Unidade dos itens da Balança ?

R. Para definir se um produto é vendido por peso ou por Unidade. Normalmente é por peso.

 

148.Para que serve o campo Tecla dos itens da Balança ?

R. Para configurar o acesso rápido via tecla rápida nas balanças. Há 2 formas mais ou menos padrão que se trabalha com as balanças. Ou o operador digita o código do produto, ou cada produto está associado a uma tecla rápida. Ao pressionar, se houver peso na balança, ele imprime a etiqueta.

 

149.Para que serve o campo Validade dos itens da Balança ?

R. Para definir o prazo de consumo do produto. Isso é impresso na etiqueta da balança.

 

150.Para que serve o campo Índice dos itens da Balança ?

R. É uma sequência numérica, de 1 até N, usada pelos gerenciadores das balanças dos fabricantes.

 

151.Como você transfere os dados das balanças cadastradas no sistema para os softwares de gerenciamento de balanças dos fabricantes ?

R. Na aba Balanças, clique em Exporta Arquivos, ou menu de contexto, Exporta Arquivos. A pasta que você vai salvar o arquivo exportado tem que ser a mesma pasta que você configurou para Importar os dados no software da balança.

 

152.Uma vez que você transfere, o que é usado nos softwares gerenciadores das balanças para que elas sejam fisicamente atualizadas ?

R. Todos eles tem a opção de Importar arquivos de produtos e setores. Então, depois de exportado no nosso sistema, você Importa isso no software da balança. Uma vez importado todos eles também tem uma opção de Carga ou Atualização das Balanças, que vai pegar esse cadastro interno e vai carregar a balança com os produtos e preços.

 

153.Como o software gerenciador da balança se comunica com as balanças ?

R. Existem basicamente 3 tipos de conexão entre o micro e as balanças:

 

RS485 : modelo mais antigo. Tanto Filizola quanto Toledo tem uma caixinha eletrônica (chamada Opto e MGV respectivamente). Essa caixinha é conectada, de um lado, em uma saída serial ou usb do micro. Do outro lado sai uma rede tipo RS485, que nada mais é que um cabo com um par de fios dentro, geralmente blindada. Esse cabo é conectado em paralelo em todas as balanças (imagine uma rede elétrica com 4 ou 5 lâmpadas ligadas nela).

 

Ethernet: Cada balança é conectada no switch da loja, como se fosse um micro.

 

Wireless: Conexão wireless padrão como usamos hoje com o roteador e notes e tablets.

 

154.Smart da Filizola não está dando carga na balança, o que pode ser ?

R. Se a conexão é via RS485:

 

A comunicação é feita com o Opto, aquela caixinha que é conectada ao micro, de um lado, e com a a balança, do outro. Verifique se ele está ligado.  Existem 3 leds na caixa. O led de energia, e 2 leds de comunicação. Durante a comunicação esses 2 leds devem ficar piscando. Se estiverem indica que a comunicação entre Smart (instalado no micro) e o opto está ok. Desligue o opto e a balança, aguarde alguns seguntos e ligue novamente.

 

A Filizola tem o aplicativo Monitor que roda na bandeja do Windows e que é responsável pela comunicação em si com as balanças. Verifique se ele está ativo. Ele mostra também o status da comunicação, se ele está localizando as balanças na rede ou não.

 

Verifique no Monitor qual a porta serial configurada. Verifique no gerenciador de dispositivos se essa porta COM está instalada e é o mesmo número de COM. Você pode tentar desinstalar a COM e instalá-la novamente. Em alguns casos resolve. No menu do Monitor, em Portas, tem a definição de quais portas ele vai verificar as comunicações. Verifique se a COM definida está lá para ser verificada.

 

Além desses itens, o problema pode estar nos cabos mesmo. A conexão no RS 485 é feita com caixas de conexão como aquelas quadradinhas de telefone. Uma caixa na saída do opto e uma caixa para cada balança que esteja conectada na rede. Lembrando é um cabo de par trançado. Analisar internamente nas caixinhas se os cabos estão bem conectados, se não está úmida, oxidada. Analisar cada uma das caixinhas da rede.

 

Verifique no programa Smart , a configuração da balança, número serial dela, canal e porta. O número serial no Smart tem que bater com o número serial da balança (para ver na balança é só desligá-la e ligá-la novamente que ela mostra no display). Ou então verifique a plaqueta de identificação da balança do fabricante. Ali também tem o número serial.

 

Se a comunicação é via Ethernet ou Rede Wireless.

Os mesmos problemas que acontecem com um micro, quando não conecta na rede, podem acontecer com as balanças. Desligue a balança, o switch/roteador, aguarde uns segundos e ligue novamente.

 

Verifique no Smart ou no Monitor qual o IP configurado internamente na balança. Confira se o IP está realmente dentro da faixa de trabalho do roteador. Tente dar um ping nesse IP.

 

Verifique se o cabo de rede está conectado tanto no roteador/switch como também no lado da balança. Verifique se os cabos realmente estão ok fisicamente. Verifique se o switch/roteador estão ligados. Verifique se o led do cabo de rede que vem da balança está acesso no switch/roteador.

 

O Monitor da Filizola ajuda nesse ponto, identificando se a balança está com comunicação ou não.

 

Se está sendo enviada a carga e a balança não está pegando experimente, na transmissão usar a aba Transmissão Personalizada. Marque apenas Produtos e Setores. Marque todas as balanças e tente.

 

155.MGV da Toledo não está dando carga na balança, o que pode ser ?

R. A Toledo também possui o comunicador com a Balança, que eles chamam de MGV Serial. Verifique se ele está ligado e se o led de comunicação está aceso. No MGV, na parte de comunicação tem uma opção de Verificação do Status da Balança. Confirme se ele não consegue mesmo localizar as balanças. Verifique as mesmas dicas da Filizola logo acima.

 

 

Stub manual balancas do wallace

 

 

156.Para que serve o módulo Administração de Cadastros/Tabelas em Lote ?

R. Opção somente para uso dos técnicos da ESSystem, para algumas manutenções básicas.

 

157.Para que serve a opção Remove acentuação dos campos das Tabelas ?

R. Remove acentuação das tabelas de produtos, clientes, fornecedores e mais algumas. Acentuação muitas vezes dá problema, principalmente na impressão e exportação, devido diferenças em páginas de código dos micros.

 

158.Para que serve a opção Filtra só Números em CNPJ/IE de Clientes/Fornecedores

R. Elimina da tabela de Clientes e Fornecedores as letras que eventualmente os clientes colocaram junto com a informação, mantendo apenas números. Ex. de ‘CGC 67.875.161/0001-08’ para ‘67875161000108’. Usado geralmente ao implantar a NFe, principalmente em clientes antigos, porque atualmente o sistema já armazena somente números.

 

159.Para que serve a opção Converte CST para CSOSN ?

R. Usado geralmente na implantação da NFe. CSOSN é um campo novo criado e em sistemas mais antigos não existia a informação. O sistema toma como base o CST para chegar ao CSOSN adequado. Deve ser deixado claro para o cliente que isso é apenas um facilitador. Após usada essa opção ele deve conversar com o Escritório Contábil dele para verificar os CSOSNs adequados a usar e, depois, entrar em Cadastros, Tributações, Produtos em Linha e administrar esse campo para todos os produtos, alterando aqueles que estiverem incorretos.

 

160.Para que serve a opção IBGE, Associa Cód. em Clientes e Fornecedores ?

R. Esse campo passou a ser usado na emissão da NFe. Então, principalmente para clientes mais antigos, não existe essa informação no cadastro. O que o sistema faz é pegar a Cidade e a UF de cada Cliente e Fornecedor, e procurar na tabela do IBGE. Se localizar por essas 2 informações, ele grava na ficha o código IBGE da cidade e da UF.

 

161.Para que serve a opção Excluir Arquivos Temporários ?

R. As vezes acontece de ter 2 CashIDOC abertos ao mesmo tempo e o sistema entra em Loop, tentando aprovar uma NFe. Essa opção apagar os arquivos de troca entre o Cash e o CashIDOC.  Só existe para os técnicos, pois é perigoso clientes ficarem dando comando no prompt do MSDOS manualmente.

 

162.Para que serve a opção Prompt do MSDOS ?

R. Abre uma janela do DOS, na pasta de instalação do sistema, caso seja preciso fazer alguma manutenção.

 

163.Para que serve a opção Log de Erros ?

R. Armazena informações dos últimos erros ocorridos no sistema. Útil quando por exemplo cliente liga e fala que deu erro, mas ele não está mais com o erro na tela. Pode ser inspecionada essa opção para tentar verificar o que houve.

 

164.Para que serve a opção Exportações ?

R. Para exportar dados do sistema para outros sistemas externos;

 

165.Para que serve a opção Geração de Arquivos Fiscais ?

R. Para gerar arquivos que serão transmitidos à fiscalização ou serão integrados ao sistema de contabilidade do cliente.

 

166.Para que serve a opção SPED ?

R. Para gerar arquivos no formato SPED (Fiscal e de Contribuições). Esse arquivo é formatado de forma a ser importado pelos sistemas de contabilidade. Não devem ser transmitidos para a fiscalização, porque o nosso sistema não tem todas as informações necessárias para a conciliação de valores totais dos clientes.

 

167.Para que serve a opção ECF Mapa Resumo ?

R. Quando a loja tem 3 ou mais ECFs ela deve imprimir o Mapa Resumo e mandar para o escritório. As informações desse relatório são armazenadas automaticamente em tabelas conforme os caixas são abertos e fechados com a Redução Z.

 

168.Para que serve a opção Organização/Exportação dos Arquivos da CAT52 ?

R. Essa opção vai pegar todos os arquivos no padrão da CAT52 (Nota Fiscal Paulista) e vai organizar em pastas e poderá gravar também as informações em Pen Drive ou em alguma outra pasta da rede. Usado por exemplo quando não é o cliente que envia os arquivos para o site do governo mas sim o contador. Os arquivos ficam na pasta padrão C:\CAT52 onde nela são criadas uma pasta por ano e, dentro de cada ano uma pasta por mês. Ex:  C:\CAT52\2012\Dez2012

 

169.Para que serve a opção Enviar email ?

R. Em vez de gravar os arquivos em um Pen Drive, p.ex., você pode enviar email para o escritório de contabilidade. Os arquivos (é um arquivo por dia de trabalho) são compactados todos em um arquivo ZIP. O escritório deve descompactá-los antes de usar.

 

170.Como configurar os Teclados da Gertec, de Automação Comercial, para funcionar no sistema ?

R. Esses teclados são programáveis e assume as teclas que configurarmos. Deve-se usar o programa do fabricante chamado GravaPlus , com um mapa de teclas nosso. Ver o help em nosso site :

 

Clique aqui para ver o Como Fazer para Programar Teclados da Gertec